sábado, 9 de setembro de 2017

os lugares                        dos fantasmas
são os corpos                      desabitados

e as noites amarelecidas           sem ar,
exaustas como as veias    

e perdidas                     como as manhãs
dos corpos-outrora-amantes,         agora
lugares onde                          as sombras

convocam espectros,               quimeras
aladas        e nomes ditos     em silêncio




2 comentários: